Sistema Eletrônico de Administração de Conferências, XXII Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica da UTFPR

Tamanho da fonte: 
Determinação de Mecanismo Cinético Para Hidrogenação Industrial de Óleo de Soja Usando Otimização Por Enxame de Partículas
GABRIELA POSSEBON

Última alteração: 2018-06-23

Resumo


A hidrogenação do óleo de soja é um processo importante na indústria alimentícia. Múltiplas reações químicas ocorrem simultaneamente à hidrogenação com diferentes constantes de velocidade efetiva (k), assim, a determinação dos mecanismos cinéticos que descrevem o processo é complexa. Além disso, a hipótese da existência de compostos intermediários de transição eleva a possibilidade de mecanismos reacionais. Coletaram-se amostras de gorduras parcialmente hidrogenadas em uma planta industrial cuja variação na concentração de C18:3, C18:2, C18:1 (cis e trans) e C18:0, obtidas por cromatografia gasosa, foram simuladas por diferentes mecanismos cinéticos descritos por um conjunto de equações diferenciais ordinárias. Obtiveram-se os valores de k para cada etapa do mecanismo através de otimização por enxame de partículas. O mecanismo com menor erro quadrático médio (1,91) considerava a presença de compostos intermediários antes da hidrogenação das insaturações. Os valores de k obtidos confirmaram a hidrogenação preferencial do C18:3 seguida pelo C18:2 e C18:1 e a hidrogenação preferencial do C18:3 e C18:2 em relação a conversão em seus isômeros geométricos trans. O inverso ocorre para o C18:1. Portanto, os mecanismos e metodologia propostos são úteis para simular as consequências da alteração de parâmetros de processo nas taxas de formação dos ácidos graxos durante a hidrogenação.

 


Palavras-chave


Constantes de velocidade efetiva. Enxame de partículas. Equações diferenciais ordinárias.

Texto completo: PDF